Síntese biográfica do meu percurso em África durante a Guerra Colonial o0o Mobilizado como Furriel do QP, de 1965 a 1967 integrado na CArt 785/BArt786 formado no RAP-2, para prestar serviço na RMA – Angola, no Sub-Sector do Quitexe , Sector de Carmona, destacado na Fazenda Liberato, Fazenda S. Isabel e novamente Fazenda Liberato de onde regressei á Metrópole o0o Mobilizado como 2º Sarg. de 1968 a 1970, em rendição individual para RMA- Angola e colocado no GAC/NL em Nova Lisboa , Huambo, mais tarde transferido por troca, para Dinge em Cabinda integrado na CArt 2396/BArt 2849, formado no RAL.5, regressei no final da comissão a Nova Lisboa de onde parti para Lisboa, a bordo do paquete Vera Cruz onde viajei também na primeira comissão o0o Mobilizado como 1º Sarg. de 1972 a 1974 integrado na Cart3514, formada no RAL.3, para prestar serviço na RMA- Angola , no Sub-Sector de Gago Coutinho (Lumbala Nguimbo) província do Moxico, onde cumprimos 28 meses, em missão de protecção aos trabalhos de construção da “Grande Via do Leste” num troço da estrada Luso – Gago Coutinho – Neriquinha – Luiana. Regressei em 1974, alguns meses depois de Abril 1974, tal como na viagem de ida, a bordo dum Boeing 707 dos TAM,.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

CAPº. - XXIV - Final da 1ª.Comissão em Angola

A história desta minha primeira comissão de serviço na ex-colónia de Angola chegou ao fim. Teve o seu fim, por volta de meados do ano de 1967. Mas falta ainda salientar o “stress”final dos últimos dias , com a preocupação de arrumar todos os nossos  parcos haveres, arrumar todos os nossos compromissos com o pessoal nativo, em especial a lavadeira, para que nada se lhe ficasse a dever, quer pelo seu consciencioso trabalho, quer pela sua dedicação que era exemplar, pois era extremamente limpa e apresentava-me as roupas sempre impecavelmente limpas e bem tratadas, apesar de ser uma mulher já com uma idade avançada e com um considerável rebanho de netos que, invariavelmente, a acompanhavam quando contactava comigo!...
.
Partida do Liberato para Luanda
Contei-lhe, pelo menos,  uns cinco miúdos, com idades entre os dois e os sete anos. Como tinha poucas coisas que arrumar, tudo se resolveu rápido e, finalmente, chegou o tão esperado dia em que seríamos substituídos por uma CCaç, que fazia parte integrante de um BCaç, que iria ficar com sua sede em Quitexe e as CCaç distribuídas pelos mesmos locais em que se encontravam as nossas CArts.: Liberato, Santa Isabel e Zalala. Pois, como ia dizendo, chegou finalmente o dia em que desembocou no Terreiro da Liberato a Coluna Auto que trazia os nossos substitutos e que nos iria também transportar, dois dias depois para Luanda, iniciando-se, assim, o tão desejado regresso a casa e aos nossos familiares. Decorridos esses dois dias, lá estávamos nós no meio da maior excitação, a ocupar os lugares que ocuparíamos na nossa viagem até Luanda e Campo Militar do Grafanil.
.
Partida do Liberato para Luanda
Com toda aquela confusão, nunca tive a oportunidade de, aos meus mais directos colaboradores e, agradecer a colaboração e apoio que em todas as situações me dispensaram. Estou a referir-me ao pessoal do meu GC em geral, desde o Comandante, ex-Alf.Tinoca, até ao ultimo militar do meu GC, abrangendo assim todos os meus Camaradas, furriéis do QC(Milicianos), o saudoso Luís J.P.Pinto(falecido em 24/04/66, num acidente de viação), o António C.Costa, que o substituiu e finalmente o Claudino F.S.A.Henriques. Quero deixar também aos elementos da minha Secção um agradecimento especial  por todas as atenções e apoio que me deram em muitas e diversas situações durante as missões que desempenhámos em conjunto. A composição da minha Sec. de Combate era a seguinte:
.
Partida do Liberato para Luanda
1ª.Sec.Atiradores/3º.GC/CArt 785/BArt 786:
-Comandante : -Fur.Artª. Octávio Barbosa Botelho
-Esq.Metr.Lig.:-1º.Cabo 4522/64- Cândido Xavier Alves
                          Soldado 4518/ “ –João do Vale Matos
                            “          4525/ “ –Manuel de Oliveira Magalhães
 -Esq.de Atir: - 1º.Cabo  4532/ “ -Joaquim das NevesTeixeira
                         Soldado  4528/ “ -António Machado Araújo
                              “        4535/” - Joaquim da Silva Fernandes
                             “         4536/ “ -Albérico Pompílio da Cunha
                             “         4539/ “ -Eduardo Fernandes Guedes (a)
 -Cond.Auto         “         5230/ “ –Agostinho Francisco Vieira
(a) – Desempenhava o cargo de Padeiro da CArt 785
.
Chegada ao Cacuaco em Luanda
E, assim, encerro a narrativa da minha primeira Comissão em Angola, que decorreu de 06JUN65  a  0? JUN67,  período este preenchido com muitas situações de perigo, aventuras e peripécias diversas, em que sempre esteve manifesta a lealdade e camaradagem que são o timbre dos militares portugueses em situações semelhantes. Aos meus antigos camaradas da CArt 785, em especial aos elementos do meu Grupo e Sec. Comb., desejo as maiores felicidades e reitero os meus agradecimentos por todas as atenções que tiveram para comigo e faço-o por considerar que excederam em muito os normais deveres impostos pela disciplina militar.  Para todos um abraço do Camarada e amigo,
Octávio Botelho